quarta-feira, 17 de maio de 2006

Viver deveria ser uma decisão nossa!


Porque razão somos obrigados a aturar uma vida que foi concebida por causa de uma noite de paixão?
Tudo era mais simples se antes de nós sairmos dos testículos, enquanto éramos espermatozóides nos fosse facultado um DVD com tudo o que nos poderia acontecer na Vida. Todos os pós e os contras! Assim poderíamos escolher entre a penetração do óvulo ou então seguirmos numa corrida desenfreada até lá e dizer: “fui o primeiro, mas podes fecundá-lo tu, é que pelo que vi “Viver Cansa...” e eu prefiro fica por aqui, aproveitar estes últimos momentos que restam” Ter a escolha de não querer viver!

Bem, eu já pensei assim! Mas depois descobri-a e tudo mudou! Desde que começamos a nossa relação que a minha vida tem mudado a cada dia! Agora sou incapaz de me separar dela, já mais ponho isso em causa!

Bem, agora acho que “viver cansa” mas só em certas alturas, principalmente quando estamos esgotados, cansados e sem paciência para nada. Mas o fim-de-semana acaba por chegar e tudo acaba por mudar! É como que se uma nova vida surgisse, ou então o facto de poder levar esta vida ao extremo e sair a rir! Assim vê-mos que todos os problemas que nos atormentam são vãos. Não há nada pelo qual nos devemos preocupar, a não ser com as máquinas que nos aguardam em casa e pela família e amigos com saúde!

Quod sciptum, Scripsi

Sem comentários: