segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Fim-de-semana em GRANDE!

Sem sombra de dúvidas um fim-de-semana em grande. E com pura certeza de que não se irá repetir tão cedo!

Começou tudo na sexta-feira quando tive a oportunidade de dar uma volta no Audi S5… Eu nunca subi o Bom Jesus tão depressa, com tanta adrenalina e tão encostado a um banco… Mas o mais intimidador foi mesmo a descida… Imprópria para cardíacos.

No sábado fui com o meu mano de Braga e a minha maninha mais nova passear por Braga.
Visitei lugares aos quais só conhecia a fachada, entrei em Igrejas que nem conhecia, andamos, andamos e andamos até dizer chega!


Então fomos jantar a um cantinho sempre acolhedor e fomos matar saudades do B.A… Já não recordava a última vez que lá tinha estado… E por causa disso, do Tinto da Talha e da Super Bock “decidimos” ficar até às 5h da manhã…
No Domingo era altura de ir para Mixões da Serra para o passeio BTT Trilhos de Sto António.
Com duas horas e uns trocos de sono e ainda com o álcool todo no sangue não foi fácil começar, mas como era, diziam eles, quase tudo a descer, eu decidi não falhar. Um café duplo para ajudar a dilatar os vasos e lá fui eu.


No geral o passeio não foi grande coisa… mas as descidas… foram a voar baixinho, estava endiabrado. Perdi a conta às centenas de pessoas por quem passei… peço desculpa às que assustei, não eram intenção.

Foto por João Silva

Mas no final de Domingo veio a nostalgia… para roubar toda a alegria dispendida no fim-de-semana… É tempo de compilar as fotos para recordar.

6 comentários:

joaninha disse...

eu ainda vou perceber pq raio os fds sao sempre tao curtos! Quanto a Braga conheco mal... so la estive 1 vez de passagem...

*BEIJINHOS*

Afonso Sade disse...

Os fins-de-semana passam sempre a voar... e nós nada podemos fazer...

Eu tb conheci mais Braga neste fds do que nos 7anos que cá morei.

;)

João Silva disse...

Já tive oportunidade de te expressar a minha discordância noutro sítio.

O single track que este ano introduziram, trouxe um bocadinho mais de "pimenta" ao percurso. Quanto à travessia do rio, era melhor quando tinhamos que a fazer sem a ponte. ;-)

A parte de ter que esperar no fim para ir buscar o carro a Mixões é que se dispensava.

Afonso Sade disse...

João, como já o referi no teu blog, acho inaceitável a escassez de água.

As descidas eram fantásticas e o single track foi das partes mais interessantes, pena ter apanhado ppl mais lento no final...

A parte do carro em Mixões era chata, mas para um passeio deste tipo é a melhor hipótese, pois assim não há problemas com a máquina.

;)

Ana disse...

HEHE!
Nunca que eu conseguia ir fazer uma passeio de BTT a ressacar. Essa ponte seria logo o meu fim!
=P

Afonso Sade disse...

lol

Já me dizia a minha tia-avó, Quem corre por gosto não cansa!

;)