quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Consumo
Consomem-me bichos
A sedenta cabeça,
Percorrem meus nichos
Antes que desapareça.

Fujo das estrelas
Como elas são belas
Gostava de conhece-las…
Refugio-me nas vielas

Fujo dos raios do Sol
Que me perseguem,
Procuro agora o Farol
Porque não me percebem?

Ando fugido e esgotado
Deste fardo que carrego,
Preferia ser enganado
Por um amor dito cego.

Com esta estrofe termino
Algo que não principiei,
Algo de nada pequenino
Este mal que amontoei.

Afonso Sade

9 comentários:

L. Laranjo disse...

Muito boa essa tua fugida.

JJSilva disse...

Gostei muito!!
Andas inspiradíssimo.

Abraço

hobbes disse...

pq o farol?o que é o farol?
que fardo?

joaninha disse...

"Ando fugido e esgotado"

tu precisas é de férias! :)

*beijinhos*

Afonso Sade disse...

l.laranjo: :D

jjsilva: :D

hobbes: São explicações que não te posso dar, mas podes interpretar como quiseres! ;)

joaninha: Podes crer, nunca mais chega a hora de ir até Almeirim e até ao Algarve... ;)

hobbes disse...

ok..isso é perigoso mas já está..*

tenho um amigo de almeirim..
e tb vou para a algarve

Afonso Sade disse...

Então deves-me saber dizer o que há de bom para visitar na zona de Almeirim! É que arranjamos lá casa, mas nem sabemos bem o que fazer...

:$

;)

hobbes disse...

vou perguntar ao meu amigo..eu nc o fui visitar*:p

Afonso Sade disse...

Fixe!

;)