segunda-feira, 9 de julho de 2007

Perdi-te, naquela manhã.

Perdi-te naquela manhã...
O sol raiava por entre os estores entreabertos.
Perdi-te no momento em que acordei...
Assisti ao teu último suspiro.


Estavas tão linda...

De olhos abertos, fixos nos meus...
Não ofereceste qualquer resistência...
E eu deixei-me levar,
Embriagado pela fúria de ver tudo passar.


Todas estas visões de um Mundo perdido...

Eras tão linda...

Cometeste a pior das asneiras...
Os sentimentos deixam-se de parte...
E tu não foste capaz!
Amavas-me... posso dizer que acredito.


Eras tão linda...

Também eu te amei...
Até ao dia em que revelaste a tua missão.
Cometeste o pior dos erros...
Que foi trair o meu coração!

Todas estas visões da vida a acabar...

Eras tão ingénua!

Daniel

21 comentários:

hobbes disse...

e viva ao poeta..






que missão?

Afonso Sade disse...

hobbes: Não vejo poeta nenhum...

;)

hobbes disse...

já dizia o outro..os poetas são mentirosos..

Afonso Sade disse...

Não são nada!

Vivem é num mundo que mais ninguém conhece... daí as pessoas os acharem mentirosos, mas eles não o são!

"Não tenho ambições nem desejos.
ser poeta não é uma ambição minha.
É a minha maneira de estar sózinho.
..."
Fernando Pessoa.

;)

hobbes disse...

passo a citar..

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Fernando Pessoa


não que ache que o teu poema nao seja verdadeiro..
apenas estava a dizer que mentias quando nao vias poeta nenhum..

Afonso Sade disse...

Mto bem, um dos meus favoritos, entre muitos de Pessoa, claro!

Realmente vejo poetas de vez em qdo, é verdade, um deles trabalha comigo e vejo-o quase todos os dias, o outro é mais ao fim de semana, e sem saber foi um dos impulsionadores para a minha "abertura ao público geral".

Não me vejo como poeta, apenas escrevo o que de mim quer sair...

;)

hobbes disse...

"Não me vejo como poeta, apenas escrevo o que de mim quer sair..."


poemas
:)

Afonso Sade disse...

São coisas, apenas coisas que se completam em 4 versos, preenchem-se numa estrofe...

Se escrevesse o mesmo mas em texto corrido era o quê?

;)

Afonso Sade disse...

São coisas, apenas coisas que se completam em 4 versos, preenchem-se numa estrofe...

Se escrevesse o mesmo mas em texto corrido era o quê?

;)

hobbes disse...

..poeta :p



desde que sintas o que escreves(mesmo que so o sintas no momento que escreves..é isso que o senhor fernando pessoa diz)

Afonso Sade disse...

Há inumeras definições de poeta, mas eu prefiro não me inserir em nenhuma delas!

;)

hobbes disse...

pronto..afonso..és afonso

Afonso Sade disse...

Depende, se calhar não sou 100% Afonso! É uma estória mto comprida e complicada!

Mas assim está melhor!

;)

hobbes disse...

já te disse qeu tenho tempo:p

Afonso Sade disse...

Não, não tinhas dito, ,as se poderes arranjar algum agradecia.
É que eu precisava mesmo assim de um dia com tipo 30horas, nem era preciso mais!

;)

hobbes disse...

então força..
eu estou de férias pá
e agradam-me estorias compridas e complicadas..

Afonso Sade disse...

Pois... Mas eu trabalho e tenho um relatório que me anda a roubar o sono para entregar no final do mês e tem de estar pronto até ao final da semana!

;)

Assim que puder eu conto a estória!

hobbes disse...

sim passa por leiria..

Afonso Sade disse...

Leiria fica um pco fora de mão... Mas quem sabe!

;)

hobbes disse...

nao fica nada leiria é o centro de tudo..
como te chamas afinal?..

Afonso Sade disse...

Eu prefiro as periferias, logo os centros ficam fora de mão ;).

Sou um ser de mtos nomes e mtas máscaras, não sei o que fui, o que sou ou que virei a ser.

Nomes são coisa que não me falta, mas aqui chamo-me Afonso de Sade.

;)